FANDOM


A seguinte entrevista foi realizada em 2013 e se encontra nesta postagem para ser arquivada, assim liberando o espaço que ocupava.

Entrevista com Crowno, o spriter brasileiro!

  • Crowno's-Set.gif

    Crowno, o spriter brasileiro.

Terraria Brasil : Como e quando conheçeu Terraria, e quais foram suas primeira impressões ao jogar?

Crowno: A primeira vez que vi Terraria foi na casa de um amigo, quando o jogo ainda estava nas primeiras versões. Ele havia me dito que era uma espécie de Minecraft (provavelmente é a primeira impressão de todo mundo) e não cheguei a ver muito do jogo, mas não tive tanto interesse no momento. Só fui realmente jogar no começo de 2013, e apesar de não ter me interessado tanto antes de começar a jogar, me apaixonei pelo jogo muito rápido. Com 5 minutos jogando percebi que ele tinha a maioria dos elementos que existiam nos meus jogos prediletos, e não demorou muito pra eu me ver jogando com bastante frequência.

Terraria Brasil: Nossa, para mim foi quase igual, porém eu tinha visto na steam após umas duas semanas depois de lançar, comprei, joguei e me apaixonei também, haha.


  • Terraria Brasil: Como é trabalhar na Re-Logic? Você fez alguma ficha de inscrição ou simplesmente foi escolhido?

Crowno: Eu mandei um currículo pro email da Re-Logic depois de ver um anúncio do Andrew dizendo que estava procurando contratar artistas pra trabalhar em tempo integral no jogo. O que me motivou a fazer essa decisão foi ter tido um contato com ele após os resultados do concurso de camisetas, onde ele elogiou minhas ilustrações. Com isso fiquei muito confiante e resolvi tentar a vaga, após algumas semanas de espera e algumas conversas, decidiram me contratar como o novo membro da equipe. Eu gosto muito de trabalhar com eles, não teria como eu me sentir mais à vontade do que me sinto. Todos são muito receptivos e flexíveis, me entrosei rápido com os outros membros da equipe, com os beta testers e até com alguns membros da comunidade. Tem sido uma experiência ótima e bastante gratificante!


  • Terraria Brasil: E como foi receber essa noticia de ter sido escolhido para trabalhar com eles?

Crowno: Foi surreal, haha. Eu sempre tive muita dificuldade de acreditar que poderia trabalhar com jogos ou com arte, sempre pareceu algo muito distante da realidade pra mim. Então quando recebi essa notícia, demorei um tempo pra me acostumar com a idéia e ter a certeza de que isso realmente estava acontecendo. Mas posso dizer com certeza que fiquei muito feliz.


  • Terraria Brasil: Essa foi a primeira vez que você trabalhou com design em jogos?

Crowno: Mais ou menos. Eu mexo com desenvolvimento amador de jogos há alguns anos, desde quando ganhei o meu primeiro computador. Profissionalmente, nunca cheguei a trabalhar em algum projeto comercial, mas cheguei a receber pequenas comissões por alguns trabalhos. Então em termos de exercer isso como profissão, é a minha primeira vez. Mas em termos de experiência com game design, é algo com o qual eu já mexia há alguns anos.


  • Terraria Brasil: Como é o seu ambiente de trabalho, usa algum escritório alugado ou faz tudo em casa?

Crowno: Eu trabalho em casa, no meu quarto, haha. Inclusve, é uma das maiores vantagens desse emprego.


  • Terraria Brasil: No que você se inspira para fazer as sprites do game e como elas são recebidas pelo desenvolvedor (Redigit, no caso)?

Crowno: Minha inspiração sempre vem de vários lugares, mas principalmente obras de fantasia em jogos ou filmes. Quando não estou em períodos de falta de inspiração, as idéias vivem brotando na minha cabeça. Então pro Terraria, a idéia é sempre pegar essa inspiração e tentar adequar ela pro estilo do jogo, pensar em algo que combinaria e se encaixaria nele. Meus sprites geralmente são muito bem recebidos, tanto pelo Redigit quanto pelos outros membros da equipe. Já recebi muitos elogios por estar fazendo um bom trabalho, e sempre fico muito grato por isso.


  • Terraria Brasil: Trabalhar no ramo de design vale a pena ou é mais voltado para um hobbie, você consegue ganhar o suficiente para sobreviver disso?

Crowno: Com certeza vale à pena, contanto que se tenha em mente que é algo que exige tempo e dedicação pra que se seja recompensado. Já vi muitos tentando ingressar na área com muitas ambições mas sem experiência, e esse não é bem o caminho ideal. Acho que quem começa com o hobby e se dedica o suficiente a ele adiquire uma boa experiência e bons valores com o passar do tempo, e isso é o recomendado pra ter boas chances de sucesso quando surgirem as oportunidades certas. A respeito do meu trabalho no Terraria, posso dizer que ganho mais do que poderia imaginar, então considero até mais do que o suficiente pra mim no momento. (passei um tempão bolando a resposta porque é uma pergunta muito importante, haha)


  • Terraria Brasil: Como aprendeu a fazer sprites (ou até design em geral)?

Crowno: Aprendi sozinho com o passar do tempo. Eu já costumava desenhar muito antes, e inclusive simulava jogos em papel antes de ganhar meu computador. Quando ganhei ele, fui aprendendo a fazer essas coisas pouco a pouco. A primeira coisa que devo ter feito foi ripar sprites de Super Nintendo, um tempo depois comecei a editar gráficos pra usar em RPG Maker e consequentemente comecei a criar alguns materiais pra usar nos meus jogos. Fui aprendendo a usar ferramentas como Photoshop, e depois que ingressei na internet comecei a aprender alguns termos específicos de pixel art e tudo mais. Foi basicamente um processo de prática ao longo dos anos, posso inclusive dizer que continuo me redescobrindo e aprendendo muitas coisas novas enquanto faço sprites pro Terraria. Algumas coisas são bem desafiadoras de se fazer, haha.


  • Terraria Brasil: Durante a produção do 1.2, qual setor você mais gostou de criar sprites? (Armaduras, armas, itens e etc...)

Crowno: Acho que os meus grandes favoritos são os monstros, principalmente os chefes. Todo o processo de ter idéias, bolar o design, os golpes e o desafio de dar vida pra eles é sempre muito divertido. Apesar disso, geralmente eu gosto de fazer quase tudo, haha.


  • Terraria Brasil: Qual foi a sprite mais difícil de fazer?

Crowno: Até agora acho que foi o Pumpking. Não diria o mais difícil, mas tenho a impressão de que ele foi o sprite mais trabalhoso e desafiador que já fiz.


  • Terraria Brasil: Já se encontrou com os outros desenvolvedores/spriters? E como é sua relação profissional e social com o resto da equipe?

Crowno: Ainda não nos encontramos pessoalmente, mas essa possibilidade já chegou a ser conversada. Minha relação com eles é muito boa, embora tenha mais contato com alguns deles do que com outros. O próprio Redigit é uma pessoa muito bem humorada com quem você pode ter muita flexibilidade pra conversar, e já troquei muitas idéias com a Cenx e com o Jim em particular, que são pessoas muito comunicativas e com quem me dou muito bem.


  • Terraria Brasil: A equipe de desenvolvedores joga bastante junto?

Crowno: Talvez não tanto quanto se imagine, haha. Sempre há alguns playthroughs pra caçar bugs ou testar coisas, mas não é sempre que todos os membros da equipe participam. Eu mesmo acabei jogando poucas vezes, então não posso falar muito a respeito.


  • Terraria Brasil: Dentro do jogo, qual é o seu Boss, Evento e Bioma preferido?

Crowno: Essa pergunta é difícil de responder, e eu já previa que isso iria aparecer, haha. Acho que o meu chefe com visual predileto até o momento é o Brain of Cthulhu, mas devo admitir que também acho bem divertido picotar as cabeças do Eater of Worlds. Meu evento predileto deve ser o período de Halloween, por vários motivos como termos monstros fantasiados. Talvez bioma seja o mais difícil de escolher, porque cada um deles tem algo que eu gosto bastante. Posso bular essa e dizer que gosto de todos? haha.

Terraria Brasil: Claro, haha, essa realmente é uma pergunta difícil, nem eu saberia responder!


  • Terraria Brasil: O que achou da idéia do Terraria 2? Gostaria de trabalhar nele?

Crowno: Estou ansioso pra ver ele em pauta! Apesar de o Terraria ser um jogo incrível, é de se levar em consideração que ele foi um projeto que evoluiu com o passar do tempo, onde também houve um processo de aprendizagem por parte dos desenvolvedores. Como o próprio Redigit disse, agora ele tem mais experiência e mais recursos disponíveis, então é de se esperar que o Terraria 2 seja um jogo mais consistente e que consiga melhorar tudo do original, trazer muita coisa nova mas sem perder o mesmo espírito. E eu com certeza quero trabalhar nele!

Terraria Brasil: Realmente, ele disse estar cheio de idéias, e também tem aquele problema da limitação da engine atual do Terraria para as coisas que ele queria adicionar


  • Terraria Brasil: Por que o nome Crowno?

Crowno: Quando escolhi um nickname há anos atrás, acabei escolhendo "Cronus". O problema é que com o passar do tempo comecei a enjoar dele e gostaria de trocá-lo, mas não o fiz porque muitas pessoas já me conheciam desse jeito. O resultado disso foi que comecei a fazer variações desse nick quando me registrava em lugares novos, e acabei mudando pra "Crowno" quando me registrei no Terraria Online. Foi basicamente a união de "Cronus" com "Crow"... Agora, se me pedir pra explicar o sentido, vou deixar que o mistério permaneça e que coloquem vossa imaginação em prática, haha.

Terraria Brasil: Realmente, então ficará como um mistério para o pessoal, haha.


  • Terraria Brasil: Tem alguma informação sobre futuros updates que você possa revelar para nós?

Crowno: Não posso revelar nada! No máximo posso dizer que estamos trabalhando em algo para um próximo update, mas não posso dar nenhum detalhe.


  • Terraria Brasil: Agora, uma pergunta que o pessoal no fórum (uma grande parte até) fez, por que não participa da comunidade brasileira?

Crowno: Eu criei uma conta no fórum há não muito tempo, mas a minha disposição pra participar não é assim tão grande. No próprio Terraria Online eu posto com uma frequência baixíssima (na verdade quase não posto), então é uma coisa mais geral, não necessariamente com a comunidade brasileira. Não há nenhuma razão específica além dessa.

Terraria Brasil: Ah, sim, entendo, eu também costumo a me registrar em algum fórum e apareco por lá de vez em nunca, só na TBR que eu realmente me dediquei e fiquei, e com a tamanha dedicação, cheguei até ao cargo de moderador, haha.


  • Terraria Brasil: Tem algum ultimo recado para dar aos jogadores brasileiros que vão ler a entrevista?

Crowno: Antes de mais nada, agradeço muito pelo suporte da comunidade ao jogo! Fico muito feliz por ter havido interesse em fazer essa entrevista, e foi divertido responder essas perguntas. Pra quem gosta do jogo e espera futuras atualizações, podem ficar tranquilos que isso vai acontecer. Pra quem tem o sonho de trabalhar na área como eu tive, não percam as esperanças e continuem produzindo material e praticando, pois é isso que vai colocar as pedras no seu caminho. Um grande abraço à todos e muito obrigado pelo apoio!


Terraria Brasil: Crowno, muito obrigado por dar parte de seu tempo para essa entrevista, foi realmente muito bom, uma ótima forma de manter um bom laço entre desenvolvedores e a comunidade, foi uma grande honra poder fazer essa entrevista, muito obrigado mesmo, um grande abraço em nome de todos os usuários da Terraria Brasil!


3.000+ LIKES NO FACEBOOK, SORTEIO DE TERRARIA ORIGINAL

3.000+ Curtidas no nosso facebook! Obrigado pessoal! Para agradecer, vamos realizar um sorteio de um Terraria Original!

Para participar:

  1. Curta nossa página no Facebook
  2. Compartilhe essa imagem

Resultado sairá dia 01/Novembro

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória